Estrutura curricular

ESTRUTURA CURRICULAR CEAAV VI .

DIP APL531 – HISTOR.DO ENS.DE ARTES VISUAIS NO BRASIL
DIP APL534 – MONOTIPIA E IMPRESSAO
DIP APL535 – ESCULTURA E MODELAGEM
DIP APL536 – ARTES E FIBRA
DIP APL538 – PINTURA
DIP APL539 – LAB.DE ENS.DE ARTES VISUAIS NO BRASIL
DIP APL540 – PESQ.EM/SOBRE ENSINO DE ARTES VISUAIS I
DIP APL541 – PESQ.EM/SOBRE ENSINO DE ARTES VISUAIS II
DIP APL542 – PAN.DAS ARTES VISUAIS A PARTIR DO SEC.XX
DIP APL544 – INTRODUÇÃO À MONOGRAFIA
DIP DES501 – DESENHO E ILUSTRACAO
DIP DES504 – ARTES E TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS I
DIP FTC504 – ARTES E TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS II
DIP FTC505 – ARTES E TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS III
DIP APL543 – TOPICOS EM ENSINO DE ARTES VISUAIS
DIP DES503 – EXPERIENCIANDO ARTE
TFP TFE000 – TRABALHO FINAL DA ESPECIALIZAÇÃO

ESTRUTURA CURRICULAR CURSOS I, II, III, IV E V.

DISCIPLINA: HISTÓRIA DO ENSINO DA ARTE NO BRASIL

Código: DIP APL 531
Tipo: Teórica
Créditos: 01
Carga Horária: 15 CHT

Ementa:
– Introdução a história do ensino da Arte no Brasil, conhecendo as principais metodologias desenvolvidas em suas respectivas épocas.

Objetivos:
– Compreender a trajetória do ensino da Arte no Brasil ao longo da história tendo como princípio norteador a busca de um maior entendimento do momento contemporâneo.

Conteúdo Programático:
– A marca colonial;
– Ares republicanos;
– Reformas;
– Prerrogativas nacionais;
– Fim do Estado Novo;
– Currículo;
– Tecnicismo;
– Redemocratização;
– Abordagem Triangular.

Referências:
– BARBOSA, Ana Mae. A imagem do Ensino da Arte. São Paulo: Perspectiva, 1991.
– BARBOSA, Ana Mae. John Dewey e o Ensino da Arte no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.
– BARBOSA, Ana Mae. Arte-educação no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 2005.
– FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.
– PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS: ARTE. Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1998.

DISCIPLINA: METODOLOGIAS DE ENSINO DE ARTES VISUAIS

Código: DIP APL 530
Tipo: Teórica
Créditos: 01
Carga Horária: 15 CHT

Ementa:
– Introdução aos principais métodos e técnicas de pesquisas em/sobre ensino de artes visuais, reconhecendo tipos de pesquisas e analisando conhecimentos. Compreender as diferenças entre métodos e metodologias no campo das artes visuais, ampliando o estudo para concepções e perspectivas do ensino da arte na criação de metodologias.

Objetivos:
– Conhecer métodos e construir metodologias em ensino de arte a fim de capacitar o aluno a propor e orientar experiências artísticas coletivas e individuais. Introduzir as perspectivas teórico-metodológicas de pesquisas em/sobre artes visuais segundo experiências práticas e reflexivas para auxiliar na criação de proposições no ensino de arte.

Conteúdo Programático:
– Método e metodologia;
– O ensino de artes visuais e o uso de métodos;
– A construção da metodologia.

Referências:
– BRASIL, Ministério de Educação. LDB 9394/96. Disponível em http://planalto.gov.br/CCIVIL_03/LEIS/L9394.htm. Consultado em 06/11/2007 às 15h30.
– COSTA, Mário. O sublime tecnológico. São Paulo: Experimento, 1995.
– DAVIES, T.; PIMENTEL, L.G.; WORRALL, P. Electric Studio. Londres: Anglia Multimedia, 1999. Livro e CDROM.
– DOMINGUES, Diana (org.). Arte no século XXI: a humanização das tecnologias. São Paulo: UNESP, 1997.
– EFLAND, Arthur D. Cultura, sociedade, arte e educação num mundo pós-moderno. In: GUINSBURG, J.; BARBOSA, Ana Mae. (Orgs.) O pós-modernismo. São Paulo: Perspectiva, 2005ª. P. 173-188.

DISCIPLINA: PANORAMA DAS ARTES VISUAIS A PARTIR DO SÉCULO XX

Código: DIP APL 542
Tipo: Teórica
Créditos: 01
Carga Horária: 15 CHT

Ementa:
– Desenvolver percepção crítica e analisar as artes visuais Moderna e Contemporânea.

Objetivos:
– Refletir sobre as abordagens possíveis da Arte, entre elas a História da Arte, a Estética, a Teoria da Arte, a Crítica da Arte, sendo que cada uma estuda o fenômeno artístico de uma maneira.

Conteúdo Programático:
– História da Arte, Estética, Teoria da Arte e Crítica de Arte;
– Recurso Artísticos Tradicionais;
– As raízes do Modernismo: o século XIX;
– Arte Moderna na Europa e no Brasil;
– Arte Contemporânea.

Referências:
– ARCHER, Michael. Arte Contemporânea: uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
– ARGAN, Giulio Carlo. Arte Moderna: do Iluminismo aos movimentos contemporâneos. (1988). Trad. Denise Bottmann e Federico Carotti. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.
– CAUQUELIN, Anne. Arte Contemporânea: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2005
– COLI, Jorge. O que é Arte. São Paulo: Brasiliense, 1983.
– DE MICHELI, Mario. As vanguardas artísticas. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

DISCIPLINA: DESENHO E ILUSTRAÇÃO

Código: DIP DES 501
Tipo: Teórico/Prática
Créditos: 2
Carga Horária: TOT: 30 / CHT: 10/ CHP: 20

Ementa:
– Introdução ao ensino da disciplina Desenho e Ilustração. Estudo de métodos, técnicas, suportes e procedimentos de desenho.

Objetivos:
– Iniciar a investigação de métodos e técnicas utilizadas no trabalho com desenho e ilustração como veículo construtor de imagens e de ideias visuais. Investigar através da teoria e da prática os elementos formais da expressão plástica do desenho, através da observação, da interpretação, da síntese, da composição e do uso das técnicas.

Conteúdo Programático:
– O conceito de Desenho e seu ensino.
– O desenho, a marca, o traço e a linha;
– Volume e sombreado;
– Desenho de observação (objetos, paisagem e figura humana);
– Desenho de interpretação;
– Desenho e ilustração.

Referências:
– ANDRADE, Mário de. Aspectos das artes plásticas no Brasil. São Paulo: Martins Fontes: 1965.
– ANDRADE, Mário de. “Do desenho” in O desenho de Lasar Segall. São Paulo: Museu Lasar Segall, 1991.
– BORDES, Juan; CABEZAS, Lino; MOLINA, Juan Jose Gomez. El Manual de Dibujo: Estrategias de su enseñanza en el siglo XX. Madrid: Cátedra, 5˚ edicion, 2011.
– DERDIK, Edith (Org.) Disegno. Desenho. Desígnio. São Paulo: Senac, 2007.
– DERDIK, Edith. Formas de pensar o desenho: desenvolvimento do grafismo infantil 2ª.ed. São Paulo: Scipione, 1994

DISCIPLINA: ARTES GRÁFICAS

Código: DIP DES 502
Tipo: Teórica/Prática
Créditos: 02
Carga Horária: TOT: 30 / CHT: 10/ CHP: 20

Ementa:
– Introdução aos conceitos específicos das artes gráficas. Definição do território gráfico e a tridimensionalidade. Recursos gráficos: a tipografia enquanto recurso expressivo, compositivo e de significação. O uso de suportes nas artes gráficas.

Objetivos:
– Iniciar o estudo de conceitos técnicos específicos na área das artes gráficas através de um estudo prático e investigativo do uso da tipografia e suas conexões com a imagem e a linguagem.
– Desenvolver relações das artes gráficas com a bidimensionalidade e tridimensionalidade segundo a escolha do suporte e da linguagem artística.

Conteúdo Programático:
– Tipografia;
– O uso do suporte nas artes gráficas (bidimensional e tridimensional);
– O gráfico expandido;
– Textura e volume gráfico;
– Livro de artista e livro objeto;

Referências:
– AYRES, Julia. Monotype: mediums and methods for painterly printmaking. New York: Watson-Guptill, 1991.
– BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. Ensaios sobre a literatura e a história cultural. Obras escolhidas, volume I, 7 ed. – São Paulo: Brasiliense, 1994.
– CRAIG, James. Produção gráfica. São Paulo: Mosaico, 1980.
– DEBRAY, Régis. Curso de Midiologia geral. Rio de Janeiro: Vozes, 1993. (Capítulo: A dinâmica do suporte).
– DROSCHI, Diogo. Territórios. Trabalho Acadêmico de Conclusão de Curso. Escola de Belas Artes/UFMG. Belo Horizonte, 2008.

DISCIPLINA: FOTOGRAFIA E TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS

Código: DIP FTC 502
Tipo: Teórica/Prática
Créditos: 02
Carga Horária: TOT: 30 / CHT: 10/ CHP: 20

Ementa:
– Introdução à técnica fotográfica. A prática fotográfica para uso doméstico, profissional e artístico. A fotografia no ensino de arte.

Objetivos:
– Iniciar o estudo da técnica de fotografia básica. Estudar a história da fotografia e sua evolução. Compreender o uso e a aplicação da fotografia segundo seus aspectos técnicos, estéticos, sociais e artísticos relacionados ao ensino de arte.

Conteúdo Programático:
– Técnica fotográfica;
– História e evolução dos processos fotográficos;
– Usos da prática fotográfica;
– O ensino da arte e a fotografia.

Referências:
– BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: (Obras escolhidas, vol. 1). São Paulo: Brasiliense, 1985. Magia e técnica, arte e política.
– CARTIER-BRESSON, Henri. El instante decisivo. In: FONTCUBERTA, Joan (Org.). Estética fotográfica: selección de textos. Barcelona: Ed. Blume, 1984.
– FLUSSER, Vilém. Filosofia da caixa preta. São Paulo: Hucitec, 1985.
– CIVITA, Victor. Fotografia: Manual completo de arte e técnica. São Paulo: Editora Abril / Time Life Books, 1976.
– SONTAG, Susan. Ensaios sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Arbor, 1981

DISCIPLINA: MONOTIPIA E IMPRESSÃO

Código: DIP APL 534
Tipo: Teórica/Prática
Créditos: 02
Carga Horária: TOT: 30 / CHT: 10/ CHP: 20

Ementa:
– Introdução à gravura e sua história. Os processos de criação da gravura em metal, xilogravura, litografia, linoleogravura e a serigrafia. Entintagem e impressão sobre diversos suportes. A monotipia e a cópia única.

Objetivos:
– Iniciar o aluno nos processos de gravura e de reprodução de imagem através de investigações prático-teóricos acerca da entintagem e da impressão.

Conteúdo Programático:
– Conceito de reprodução da imagem.
– História da cultura do impresso.
– Introdução geral às técnicas de reprodução da imagem através das matrizes.
– Monotipia e a impressão

Referências:
– DA SILVA, Orlando. A arte maior da gravura. São Paulo: Espade, 1976.
– FERREIRA, Orlando da Costa. Imagem e letra. São Paulo: Edusp, 1994.
– HERSFOVITS, Anico. Xilogravura: arte e técnica. Porto Alegre: Tchê. 1986.
– KOSSOVITCH, Leon; LAUDANNA, Mayra; RESENDE, Ricardo. Gravura: arte brasileira do século XX. São Paulo: Cosac & Naify; Itaú Cultural, 2000.
– MADURO, Clébio; PIMENTEL, Lucia Gouvêa. Monotipia e impressão. In Curso de Especialização em Ensino de Artes Visuais. Vol.2. Belo Horizonte: EBA/UFMG, 2007, p.8-15

DISCIPLINA: PINTURA

Código: DIP APL 538
Tipo: Teórico/Prática
Créditos: 2
Carga Horária: TOT: 30 / CHT: 10/ CHP: 20

Ementa:
– Técnicas e procedimentos técnicos e temáticos em pintura. Introdução, plano pictórico, suportes e possibilidades orgânicas, geométricas, abstratas, figurativas, narrativas e apresentativas.

Objetivos:
– A partir da prática pictórica, a disciplina pretende abordar métodos e procedimentos técnicos da criação em pintura relacionada a materiais, suportes, cor, harmonia, contrastes e possíveis interlocuções com outras linguagens artísticas.

Conteúdo Programático:
– Definições de pintura;
– A pintura e seus materiais (tintas, pigmentos, corantes);
– Suporte pictórico;
– Cor e pintura / Cor na pintura;
– Harmonia e contraste em pintura;
– Colagem e pintura.

Referências:
– ARAGON, Louis. Les collages. Paris: Hermann, 1980.
– ARAÚJO, Emanoel et alii. Carlos Scliar. São Paulo: Raízes, 1983.
– ARNHEIM, Rudolf. Arte e percepção visual. São Paulo: Pioneira, 2001.
– FRANCASTEL, Pierre. Pintura e sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 1990.
– GOETHE, J. W. A doutrina das cores. São Paulo: Nova Alexandria, 1993.

DISCIPLINA: PESQUISA EM/SOBRE ENSINO DE ARTES VISUAIS I

Código: DIP APL 540
Tipo: Teórico
Créditos: 02
Carga Horária: 30 CHT

Ementa:
– A proposta desta disciplina é a preparação dos alunos para a elaboração do projeto de pesquisa e da monografia de acordo com as normas da ABNT de redação, apresentação, citação, enunciado e estruturação de trabalhos acadêmicos.

Objetivos:
– A disciplina tem por finalidade discutir questões práticas relacionadas à redação e às ferramentas de pesquisa em/sobre Ensino de Artes Visuais, amparadas por reflexões epistemológicas e conceituais.

Conteúdo Programático:
O conteúdo do curso está dividido em dois tópicos específicos:

– Estudo do campo da pesquisa em/sobre Ensino de Artes Visuais, seus aspectos, suas áreas de pesquisa, seus limites e lugares de atuação, assim como sua história e metodologias, vistos a partir de textos e vídeos.
– Estruturação e normalização do pré-projeto de pesquisa a partir da elaboração e redação dos itens: justificativa, Objetivos, introdução e títulos.

Referências:
– ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR_6023; 53225361-NBR-14724; ABNT_NBR_10520. Disponível em: www.abnt.org.br Acesso em 28/11/2012.
– BARTHES, Roland. Aula. São Paulo: Editora Pensamento-Cultrix, 2004. – científicas. 7.ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2004.
– Disponível em http://coralx.ufsm.br/revce/revce/2006/02/a2.htm
– PIMENTEL, Lucia Gouvêa (org.); FRONER, Yacy-Ara. Pesquisa em/sobre ensino de Artes Visuais. Curso de Especialização em Ensino de Artes Visuais – Belo Horizonte: Escola de Belas Artes da UFMG, 2008.
– SALOMON, Décio Vieira. Como fazer uma monografia. 6. ed. Belo Horizonte: Interlivros, 1978.
– VIADEL, Ricardo Marin. La Investigación en Educación Artística. Disponível em:http://revistas.um.es/educatio/article/view/119951 Acesso em 28/11/2012

DISCIPLINA: CINEMA E VÍDEO

Código: DIP FTC 503
Tipo: Teórica/Prática
Créditos: 02
Carga Horária: TOT: 30 / CHT: 10/ CHP: 20

Ementa:
– O cinema e o vídeo como meio de expressão artístico. A narrativa e o roteiro no audiovisual. Veiculação do vídeo e do cinema na internet.

Objetivos:
– Introduzir as noções básicas da linguagem audiovisual. Investigar o audiovisual como expressão artística. Estudar a veiculação do cinema e do vídeo especialmente direcionado à internet.

Conteúdo Programático:
– Noções de dramaturgia e de aportes teóricos na construção narrativa no cinema e no vídeo;
– Cinema e o vídeo nas artes visuais.

Referências:
– EISNER, W. Quadrinhos e arte sequencial. 3 ed., São Paulo (SP), Martins Fontes, 1999.
– KENSKI, VW. Tecnologias e ensino presencial e a distância. 3 ed., Campinas (SP): Papirus, 2006.
– LEVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. 1 ed., Rio de Janeiro (RJ): Editora 34, 1993.
– PIMENTEL, LG; CUNHA, EJL; MOURA, JÁ. Proposta Curricular de Arte – Ensino Médio. Secretaria de – Educação do Estado de Minas Gerais, 2007. Disponível em: http://crv.educacao.mg.gov.br Acesso em 15/06/2008.
– MANINI, M. Imagem, imagem, imagem…: o fotográfico no foto-romance. In SAMAIN, E. (org.) O fotográfico. São Paulo: Hucitec: CNPq, 1998

DISCIPLINA: ARTES E FIBRA

Código: DIP APL 536
Tipo: Teórica/Prática
Créditos: 02
Carga Horária: TOT: 30 / CHT: 10/ CHP: 20

Ementa:
– A fibra, sua identificação, características e possibilidades de utilização. Introdução às técnicas de tecelagem, cestaria e papel artesanal e sua utilização na arte.

Objetivos:
– Iniciar a prática de técnicas básicas de tapeçaria, cestaria e papel artesanal. – Transitar entre a arte e o artesanato através de suas possibilidades técnicas, sua história e seu contexto no âmbito das artes visuais.

Conteúdo Programático:
– Papel artesanal;
– Cestaria;
– Fibra vegetal;
– Possibilidades da tecelagem: teares e técnicas
– Tecelagem e o tear alternativo;
– Pontos básicos de tecelagem;
– História da tapeçaria.

Referências:
– ANDRADE, Geraldo Edson de. Aspectos da tapeçaria brasileira. São Paulo: Spala, 1977.
– ARANTES, Antônio. O que é cultura popular. São Paulo: Brasiliense, 1988.
– BERGOSSI, Lígia. Como fazer trabalhos de palha. Rio de Janeiro: Edições de Ouro – Categoria Leão 8578.
– BRITTAIN, Judy. Enciclopédia de agulhas e linhas. São Paulo: Melhoramentos, 1982.
– BURKE, Peter. Cultura popular na idade moderna. São Paulo Companhia das Letras, 1989.

DISCIPLINA: LABORATÓRIO DE ENSINO DE ARTES VISUAIS NO BRASIL

Código: DIP APL 536
Tipo: Teórica/Prática
Créditos: 02
Carga Horária: TOT: 30 / CHT: 10/ CHP: 20

Ementa:
– Abordagens sobre o material didático no ensino de Artes Visuais.

Objetivos: – Discutir o conceito de material didático na contemporaneidade explorando meios diversos para a sua confecção e diversas abordagens para o ensino de Artes Visuais.

Conteúdo Programático:
– Abordagens sobre o material didático;
– Arte e Cognição;
– Arte e Tecnologia.

Referências:
– BARBOSA, Ana Mae. Dilemas da Arte/Educação como mediação cultural em namoro com as tecnologias contemporâneas. In: Arte/Educação Contemporânea: Consonâncias Internacionais. Ana Mae Barbosa (org.) – São Paulo: Cortez, 2005, p. 98-112.
– EISNER, Elliot. Estrutura e mágica no ensino da Arte. In: ARTE-EDUCAÇÃO: leitura no subsolo (Org. Ana Mae Barbosa) São Paulo: Cortez, 2008.
– MACAHDO, Arlindo. Arte e mídia. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 2007.
– LANIER, Vincent. Devolvendo Arte a Arte-educação. In: ARTE-EDUCAÇÃO Leitura nosubsolo. Ana Mae Barbosa (org.) – São Paulo: Cortez, 2008.
– LOYOLA, Geraldo. meadiciona.com Ensino de Arte+Tecnologias Contemporâneas+Escola Pública. Dissertação de Mestrado Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – Escola de Belas Artes (EBA) – Belo Horizonte: 2009.
– Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN – ARTE) – Secretaria de Educação Fundamental.– Brasília: MEC / SEF, 1998.

DISCIPLINA: ESCULTURA E MODELAGEM

Código: DIP APL 535
Tipo: Teórico/Prática
Créditos: 2
Carga Horária: TOT: 30 / CHT: 10/ CHP: 20

Ementa:
– Conhecimentos sobre métodos e procedimentos técnicos e temáticos de escultura e modelagem.

Objetivos:
– Investigar a construção de formas tridimensionais percorrendo procedimentos e técnicas de escultura e modelagem segundo conhecimentos teórico-práticos.

Conteúdo Programático:
– O conceito de escultura;
– A modelagem e os materiais moldáveis;
– Formas e seriação de objetos.

Referências:
– GULLAR, Ferreira. Teoria do não-objeto, In: Projeto construtivo na arte: 1950-1962 (Supervisão, coordenação geral e pesquisa: Aracy Amaral). Rio de Janeiro: Museu de Arte Moderna, São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1977. P. 85-94.
– KRAUSS, Rosalind. Caminhos da escultura moderna. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
– ______________. A escultura no campo ampliado. Trad. Elizabeth Carbone Baez. In: Gávea, rio de Janeiro, PUC-RJ, n.1, s/d, p. 87-93.
– MORRIS, Robert. 1995, Paris. (Catálogo de exposição, 5 de jul-23 de ago, 1995, Musée National d’Art Moderne, Centre Georges Pompidou, Paris).
– OITICICA, Hélio. Aspiro ao grande labirinto. Rio de Janeiro, Rocco, 1986.

DISCIPLINA: PESQUISA EM/SOBRE ENSINO DE ARTES VISUAIS II

Código: DIP APL 541
Tipo: Teórico
Créditos: 2
Carga Horária: 10 CHT

Ementa:
– Desenvolver a escrita de projetos de pesquisa e de monografia em/sobre Ensino de Artes Visuais.

Objetivos:
– Orientar a estrutura de pesquisas e projetos de monografia de acordo com métodos e metodologias das etapas de pesquisa, do levantamento e organização de material bibliográfico e da normatização de trabalhos acadêmicos.

Conteúdo Programático:
– Levantamento e organização de material bibliográfico em articulação com o professor-orientador para definição dos itens do projeto: metodologia, referencial teórico, plano de trabalho, cronograma e Referências:.
– Finalização do projeto de pesquisa a ser encaminhado para o orientador.

Referências:
– ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR_6023; 53225361-NBR-14724; ABNT_NBR_10520. Disponível em: www.abnt.org.br Acesso em 28/11/2012.
– BARTHES, Roland. Aula. São Paulo: Editora Pensamento-Cultrix, 2004.
– BRITES, Blanca; TESSLER, Élida.(org.). O meio como ponto zero: metodologia da pesquisa em artes visuais. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2002.
– DERDYK, Edith. Linha de horizonte: por uma poética do ato criador. São Paulo: Escuta, 2001.
– FRANÇA, Júnia Lessa. Manual para normalização de publicações técnico-científicas. 7.ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2004.

 MONOGRAFIA: ELABORAÇÃO, COM APRESENTAÇÃO E DEFESA.