PODER E GLÓRIA

A imaginária devocional e o apoteótico espaço retabular

  • Maria José Spiteri Tavolaro Passos
  • Mozart Alberto Bonazzi da Costa
Palavras-chave: Imaginária devocional, Retábulo, Concílio de Trento, Período colonial brasileiro

Resumo

A imaginária devocional e as estruturas retabulares, compõe uma verdadeira máquina cenográfica concebida e aparelhadapara promover e amplificar o impacto das mensagens de fé, junto aos fiéis. A construção desses aparatos de glória envolve todos os possíveis artifícios desenvolvidos para a promoção do Theatrvm Sacrvm, que, ultrapassando o sistema sensorial, chega a atingir com intensidade o universo das emoções. Nesse contexto, são associáveis aos
conjuntos de imaginária religiosa distribuídos pelos retábulos de altares, nos interiores dos templos católicos pós tridentinos, funções que em muito ultrapassam questões estilísticas ou simplesmente decorativas.O presente trabalho analisa algumas dessas possibilidades, com ênfase para as de teor estratégico, constituindo um estudo das relações entre a imagem devocional e o retábulo de altar, visto que, como ocorre no mundo ibérico, essas imagens encontram nos conjuntos retabulares um espaço apoteótico, representativo do poder e da glória, dignos do universo sagrado. 

Biografia do Autor

Maria José Spiteri Tavolaro Passos

Doutora em Artes Visuais e Mestre em Artes pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Docente da Universidade Cruzeiro do Sul/SP. 

Mozart Alberto Bonazzi da Costa

Doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP),

Mestre em Artes pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (UNESP).

Docente da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP/ Universidade São Judas Tadeu). 

Publicado
2021-01-11
Seção
ASPECTOS HISTÓRICOS