FOLHA DE PRATA NA POLICROMIA MINEIRA:

FATURA, APLICAÇÃO E PRESERVAÇÃO

  • Maria Regina Emery Quites
  • Claudina Maria Dutra Moresi
  • Silvana Mary Bettio
Palavras-chave: Escultura policromada, Folha de prata, Análises físico-químicas, Oxidação

Resumo

Foi comum o uso de folhas metálicas na ornamentação da policromia da escultura religiosa em madeira encontrada em Minas Gerais (séculos XVIII-XIX). A pesquisa sobre as folhas de ouro é recorrente, no entanto a folha de prata possui poucos trabalhos desenvolvidos sobre o tema. O objetivo deste estudo foi levantar no banco de dados do Cecor e do Curso de Conservação-Restauração da EBA/UFMG, a utilização da folha de prata relacionando seu uso aos aspectos históricos, técnicos, estéticos e iconográficos. Objetivamos também uma pesquisa sobre o ofício do batedor de folhas, o comércio, a aplicação técnica na escultura e análises físico-químicas. A metodologia de trabalho incluiu também a revisão da literatura composta de documentos, manuais, tratados de técnicas artísticas e estudo da terminologia de época. Os resultados comprovaram a presença da folha de prata na policromia mineira, usada em elementos dos panejamentos, bases com nuvens, asas de querubins, lua e outros atributos. Na presença de veladuras espessas a prata ficou intacta e onde oxidou é comum encontramos repinturas.

Biografia do Autor

Maria Regina Emery Quites

Professora do Curso de Conservação-Restauração

Escola de Belas Artes – Cecor/UFMG

Claudina Maria Dutra Moresi

Química Cecor/Escola de Belas Artes/UFMG

Silvana Mary Bettio

Aluna do Curso de Conservação-Restauração

Iniciação Científica FAPEMIG, Escola de Belas Artes – UFMG

Publicado
2020-08-03
Edição
Seção
MATERIAIS E TÉCNICAS