Inventários de artífices

fontes para a compreensão do fazer artístico no Brasil colonial

  • Angela Brandão
Palavras-chave: artífices, oficiais mecânicos, inventários, escravos

Resumo

As artes do período colonial brasileiro não foram realizadas exatamente por artistas, como os concebemos hoje, mas especialmente por personagens anônimos e de forma coletiva. A aplicação de uma historiografia da arte pautada pelo modelo biográfico é dificultada pela escassez de documentação acerca desses personagens. A observação dos inventários de morte dos artesãos pode elucidar muitos aspectos a respeito da vida dos artistas no período colonial. Concentramos nossa pesquisa em alguns dos inventários de artífices relacionados aos trabalhos em madeira, carpinteiros, marceneiros, ensambladores e entalhadores constantes nos arquivos da Casa Setecentista de Mariana, especialmente datados da segunda metade do século XVIII. A transcrição e interpretação dos inventários de artífices nos permite identificar desde a presença de escravos descritos com suas especialidades, até detalhes sobre suas ferramentas de trabalho e seus pertences, bem como a possível relação de títulos de suas pequenas livrarias.

Biografia do Autor

Angela Brandão

Universidade Federal de São Paulo

Publicado
2015-01-01
Edição
Seção
ASPECTOS HISTÓRICOS E SOCIAIS