As representações ligadas à Sagrada Família e a escultura religiosa da São Paulo colonial

  • Maria José Spiteri Tavolaro Passos
Palavras-chave: Escultura, São Paulo, Período Colonial, Arte Sacra, Sagrada Família

Resumo

O cenário sócio-político que envolveu o período colonial brasileiro foi pautado além das diretrizes metropolitanas por princípios religiosos que de certo modo guiavam os colonos, orientando- os na fé e na moral. Nesse contexto as figuras dos santos foram de grande valia e algumas das principais devoções cultuadas na colônia, entre elas as relacionadas à Sagrada Família, podem ser entendidas como um instrumento orientador para os valores e conduta dos habitantes das novas terras, o que nos permite estabelecer relações entre a recorrência dessas imagens nas igrejas de então e interesses que poderiam permear aquela estrutura social.

Biografia do Autor

Maria José Spiteri Tavolaro Passos

Doutora em Artes Visuais;

Pesquisadora do grupo “Barroco Memória Viva” (CNPq/Instituto de Artes/UNESP – SP);

Docente na Universidade Cruzeiro do Sul (SP)

Publicado
2015-01-01
Edição
Seção
ASPECTOS HISTÓRICOS E SOCIAIS