De santo franciscano a capitão da cavalaria paga

a imagem de Santo Antônio da matriz de Nossa Senhora do Pilar de Ouro Preto e suas transformações artísticas no primeiro quartel do século XIX

  • Adalgisa Arantes Campos
  • Claudina Maria Dutra Moresi
  • Sílvio L. Rocha Vianna de Oliveira
  • Leandro Gonçalves de Rezende
  • Cristina Neres da Silva
Palavras-chave: Pilar de Vila Rica, Santo Antônio, irmandade

Resumo

Objetivamos compreender intervenções modernizadoras feitas sucessivamente e com intervalos curtos, contudo restritas ao primeiro quartel do século XIX, sobre obras barrocas, a saber: as imagens de um altar, oriundas do século XVIII, à luz de informações obtidas a partir da documentação arquivística e das análises específicas da Conservação e Restauração. Tais procedimentos renovadores denunciam o dinamismo no trato com as obras, sempre no sentido de “melhorar” sua apresentação. Trata-se de trabalho preliminar, aliando o conhecimento teórico com a pesquisa arquivística, que é “esclarecida” durante e após o levantamento de campo: é fundamental não perder de vista a correlação sábia entre prática e teoria! Este trabalho é fruto de atividade em equipe, possibilitado em razão do projeto interdisciplinar de pesquisa, intitulado “Pintores Coloniais em Minas Gerais: evolução histórica, técnica e conservação”, coordenado pela Dra. Claudina Moresi e financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – Fapemig.

Biografia do Autor

Adalgisa Arantes Campos

Doutora em História da Arte, Professora da faculdade de Filosofia da UFMG

Claudina Maria Dutra Moresi

Doutora em Química, Técnica de nível superior do Cecor/EBA/UFMG

Sílvio L. Rocha Vianna de Oliveira

Especialista em Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis

Leandro Gonçalves de Rezende

Bacharel em História

Cristina Neres da Silva

Bacharel em Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis

Publicado
2011-01-01
Edição
Seção
AUTORIAS E ATRIBUIÇÕES