CARTA TERRESTRE: COMO PENSAR O GLOBAL A PARTIR DO LOCAL. OU VICE-VERSA.

Hugo Fortes

Resumo


O artigo apresenta uma narrativa sobre a instalação performática "Carta Terrestre", apresentada pelo autor no Festival de La Tierra, na Venezuela e no Paço das Artes, em São Paulo. O trabalho discute a noção de território contemporâneo, que ultrapassa as fronteiras físicas, geográficas e políticas, reconfigurando-se a partir de uma teia de afetos potencializada pelos contatos virtuais na internet. A percepção do local é atravessada por uma sensação de globalidade na medida em que o indivíduo se conecta afetivamente com o outro. O trabalho artístico nutre-se dessa experiência e fomenta, ele mesmo, a possibilidade de surgimento de novas conexões entre os indivíduos que o experimentam.

Palavras-chave: território, instalação, performance


Palavras-chave


território; instalação; performance

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Hugo Fortes

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Escola de Belas Artes - UFMG UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais
PÓS:Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG
ISSN: 1982-9507 | ISSN ELETRÔNICO: 2238-2046
Escola de Belas Artes
Av. Antonio Carlos, 6627. Pampulha
CEP 31270-901
Belo Horizonte, MG
 


A Revista PÓS está disponível sob a Licença
 
Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.