DANCING OUTSIDE THE BOX: O PAPEL DOS ARTEFATOS COGNITIVOS NA CRIATIVIDADE

Daniella Aguiar, João Queiroz

Resumo


A criatividade artística pode ser observada como uma propriedade da manipulação de artefatos cognitivos. Mais especificamente, está distribuída através de artefatos cognitivos, como oportunidades para a emergência de entidades e processos surpreendentes. Quando novos artefatos são criados, ou usados em novos contextos, observamos o que Boden chama de ‘criatividade transformacional’. Em dança, a manipulação de novos artefatos cognitivos, como técnicas de dança, softwares, notações, levam a transformação de ‘espaços conceituais’ de dança. Interessa-nos como a introdução e a manipulação de novos artefatos em exemplos históricos contribuem para a transformação de espaços conceituais da dança.

Palavras-chave


dança; criatividade transformacional; artefatos cognitivos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Escola de Belas Artes - UFMG UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais
PÓS:Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da EBA/UFMG
ISSN: 1982-9507 | ISSN ELETRÔNICO: 2238-2046
Escola de Belas Artes
Av. Antonio Carlos, 6627. Pampulha
CEP 31270-901
Belo Horizonte, MG