04/09/06



Curso Livre, Cinema na América Latina, tem início no dia 11 de setembro

Parte do projeto "Cursos Livres", idealizado pelo Departamento de Assuntos Estudantis da UFMG, DAE, o curso (gratuito e sem pré-requisitos), acontecerá no auditório da EBA no período de 11 a 22 de setembro das 17:30 às 20:30h.

 

Os 10 filmes que integram a mostra "Construções Utópicas" serão exibidos no horário normal do Cineclube (a partir das 17:30h), e servirão de material de discussão para as aulas, que acontecerão logo após as sessões, ministradas pelo coordenador do Cineclube e professor da EBA, Heitor Capuzzo.

 

O curso será considerado como disciplina (optativa, para alunos da EBA, e eletiva para outras unidades da UFMG), e terá o valor de 03 créditos. Os interessados podem se inscrever na seção de ensino da Escola de  Belas Artes até o dia 12 de setembro, informando o nome completo e o número de matrícula. Não é necessário apresentar autorização do colegiado do curso de origem. Também serão aceitas inscrições feitas no primeiro dia do curso (no próprio auditório), ou  através do DAE pelo e-mail info@dae.ufmg.br

 

Os filmes

Os  filmes que compõem a mostra  "Contruções Utópicas" trazem à tona discussões sobre temas ainda muito atuais nessa parte de baixo da linha do equador: dependência econômica, neo-colonialismo, dificuldade de soberania nacional e anseio por uma sociedade mais justa e mais livre.

"Essa mostra ocorrerá ainda no calor do debate das eleições presidenciais, tendo vista toda essa questão que o Brasil está vivendo agora, de uma certa insurreição da burguesia contra um governo que ela está chamando de corrupto mas que curiosamente esta oferecendo resultados extremamente positivo em todos os indicadores, e um modelo neo-liberal que foi derrotado nas ultimas eleições mas que eles insistem em retornar ", explica Capuzzo.


Programação

11/09/2006 - segunda-feira 
A BATALHA DE ARGEL ( La Bataille d'Alger - Argélia/Itália - 1966 ) 
Direção: Gillo Pontecorvo 
Elenco: Brahim Haggiag, Yacef Saadi, Jean Martin, Tommaso Neri, Fawzia el Kader, Michele Kerbash, Mohamed Ben Kassen, Samia Kerbash 
DVD, preto e branco, 121minutos. Legendas em português. 

A luta do povo argelino por sua libertação do jugo do colonialismo francês, tem como fio condutor a história de integrantes da Frente de Libertação Nacional (FLN), Ali-la-Pointe e seus companheiros que resistem na Casbah, o maior bairro popular da capital Argel. O filme apresenta um período desta luta, marco histórico no processo de libertação de colônias européias na África. A ação se passa entre 1954 e 1957, o diretor trata com veracidade a resistência argelina e a violência do exército francês, misturando ficção e fatos reais neste filme que é quase um documentário.

12/09/2006 - terça-feira 
A BATALHA DO CHILE 1
(La batalla de Chile: La insurrección de la burguesía– CHILE - 1975)
Direção:
Patricio Guzmán
DVD, preto e branco, 91 minutos. Legendas em português.

Primeira parte da trilogia, “A Insurreição da Burguesia, é considerada a principal: mostra o sistemático envolvimento da elite para inviabilizar os projetos sociais do governo. Impedido de governar e cumprir suas metas, Allende não consegue frear a crise no país, que transforma ruas e avenidas em praças de guerra. “A insurreição da burguesia” examina a escalada da oposição ao governo socialista, depois da inesperada vitória da esquerda nas eleições de março de 1973. Defrontando a impossibilidade de derrotar o governo social através das urnas eleitorais, a direita leva a sua oposição às ruas.

13/09/2006 - quarta-feira 
A BATALHA DO CHILE
2
(La batalla de Chile: El golpe de estado – CHILE - 1977)
Direção: Patricio Guzmán 
DVD, preto e branco, 89 minutos. Legendas em português.

A trilogia segue com “O Golpe de Estado que retrata o ponto crítico do período. A desestabilização econômica nas mãos dos Estados Unidos, a ação de grupos fascistas e das forças armadas culmina no bombardeamento do Palácio de la Moneda pelos militares. A bandeira nacional incendiada sobre o gabinete presidencial é, ao lado de pessoas feridas sendo carregadas por ambulâncias, uma das imagens eternizadas pela lente do cineasta. “O Golpe de Estado” abre com tentativa falha de junho de 1973 que, no entanto, abriu caminho para a inevitável confrontação alguns meses mais tarde. Adotando, conscientemente, uma posição claramente definida, Guzmán documenta as discussões internas da esquerda e a estratégia implacável da direita que conduziram à sublevação de 11 de setembro.

14/09/2006 – quinta-feira 
A BATALHA DO CHILE 3
(La batalla de Chile: El poder popular – CHILE - 1979)
Direção: Patricio Guzmán
DVD, preto e branco, 100 minutos. Legendas em português

Seguindo cronologicamente os acontecimentos, a população - principalmente a mais pobre - começa a criar comitês para enfrentar o racionamento de alimentos e combustível imposto pelo novo governo. “O Poder Popular”, que encerra a trilogia, adentra assim o princípio da ditadura, apontando os caminhos que moldaram o pensamento chileno para enterrar esses acontecimentos em uma criticada amnésia histórica. A última parte da trilogia é dedicada a Jorge Muller, um membro da equipe original do filme, que foi detido por militares e desapareceu.

15/09/2006 - sexta-feira 
MEMÓRIAS DO SUBDESENVOLVIMENTO (Memorias del subdesarrollo – Cuba - 1984)
Direção: Tomás Gutiérrez Alea.
Elenco: Sergio Corrieri, Daisy Granados, Eslinda Núñez, Omar Valdés e René de la Cruz.
DVD, preto e branco, 97 minutos. Legendas em português.

Escrito e dirigido por Tomás Gutiérrez Alea a partir do livro de Edmundo Desnoes (que também colaborou no roteiro), o filme é situado na Cuba recém-revolucionada de Fidel Castro, onde encontramos Sergio, um intelectual burguês que se vê sozinho em Havana após a partida de seus pais e de sua esposa. Enquanto eles preferiram emigrar para os Estados Unidos, Sergio decidiu permanecer em Cuba e tentar se adaptar à nova realidade do país. Mas esta não será uma missão fácil. Sergio é um personagem sem lugar naquela sociedade, e sua busca por um ponto de contato com aquele povo o coloca no centro de um doloroso processo de degradação espiritual.

18/09/2006 - segunda-feira 
EU SOU CUBA
(Soy Cuba – Cuba / URSS- 1964)
Direção: Mikhail Kalatozov.
Elenco: Luz María Collazo, Salvador Vud, Héctor Castañeda, José Gallardo, Raúl García, Rosando Lamadris, Sergio Corrieri.
DVD, preto e branco, 141 minutos. Legendas em português.

O abraço entre a extinta União Soviética e Cuba, no início dos anos 1960, trouxe mudanças significativas também para a cultura cinematográfica. A ilha de Fidel Castro passou a receber não apenas equipamentos melhores, mas a visita de grandes intelectuais da época. Todos queriam presenciar o início da revolução cubana e retratar o realismo socialista no Ocidente. Um dos frutos dessa “amizade” foi “Eu sou Cuba”, filme sobre as forças revolucionárias que lutavam contra a opressão do governo de Fulgêncio Batista. O filme não agradou nem a crítica nem ao público. Ficou por apenas uma semana em cartaz e foi esquecido por 30 anos nos arquivos do Instituto Cubano de Artes e Indústria Cinematográfica (ICAIC) até ser redescoberto.

19/09/2006 - terça-feira 
OS ESQUECIDOS
(Los olvidados - México - 1950)
Direção: Luis Buñel.
Elenco: Alfonso Mejía, Estela Inda, Miguel Inclán, Roberto Cobo, Alma Delia Fuentes. Francisco Jambrina, Jesús Navarro
DVD, preto e branco, 85 minutos.
Legendas em português.

Produzido em 1950, “Os esquecidos ainda hoje arrebata, choca e desarticula. A fotografia preto e branco, compõe sob fortes pinceladas os tons da degradação humana ainda em tenra idade, ressaltando os matizes de sua gênese e deixando espaços em aberto para prováveis soluções. Surreal pela delirante lucidez com que elaborou e dirigiu a trama, Buñuel construiu uma das obras mais belas já protagonizadas por crianças. Para tanto, não lamenta a dor de seus anti-heróis nem torna seus caminhos menos espinhosos. Desde o início uma voz em off adverte que naquela ficção todos os personagens são reais e que fica às sociedades futuras a resolução dos problemas que surgirem. Estava dado o aviso.

20/09/2006 - quarta-feira
VIDAS SECAS
(Brasil - 1963)
Direção: Nelson Pereira dos Santos.
Elenco: Átila Iória, Maria Ribeiro, Orlando Macedo, Jofre Soares.
DVD, preto e branco, 103 minutos.

Depois de dirigir filmes importantes, voltados para uma temática urbana, como “Rio, 40 graus” e “Rio, zona norte” nos anos 50, o diretor Nelson Pereira dos Santos lançou seu olhar sobre a miséria e as duras relações humanas entre os que vivem no sertão brasileiro através desta belíssima adaptação da obra de Graciliano Ramos. Com uma influência marcante do neo-realismo italiano, o filme apresenta uma linguagem sem rebuscamentos, com uma fotografia em P&B que se vale das superexposições para gerar imagens tão fortes quanto o próprio texto.

21/09/2006 - quinta-feira
TERRA EM TRANSE (Brasil - 1967)
Direção: Glauber Rocha.
Elenco:
Jardel Filho, José Lewgoy, Glauce Rocha, Paulo Autran, Danuza Leão.
DVD, preto e branco, 115 minutos.

Um dos filmes mais importantes produzidos pelo genial diretor Glauber Rocha, “Terra em transe” tornou-se um marco do cinema brasileiro e conquistou diversos prêmios, entre eles o Prêmio da Crítica Internacional no Festival de Cannes em 1967. Realizado durante o período da ditadura militar no Brasil, “Terra em transe” enfrentou, na época, problemas com a censura, ao mostrar um país fictício latino-americano denominado Eldorado e que é governado pelo déspota Diaz. Paulo é um jornalista que tenta mudar a situação ao planejar a ascensão de um candidato supostamente oposicionista chamado Vieira, buscando o apoio do maior empresário do país para deter o avanço de uma multinacional estrangeira sobre o capital do país.

22/09/2006 - sexta-feira
ESTADO DE SÍTIO
(État de SiegeFrança/Itália/Alemanha- 1973)
Direção: Costa-Gravas
Elenco
: Yves Montand, Jacques Weber, Renato Salvatori, Jean-Luc Bideau, O.E. Hasse, Evangeline Peterson, Mario Montilles, Jacques Perrin, Maurice Teynac, Harald Wolff.
DVD, colorido, 119 minutos. Legendas em português.

Um grupo guerrilheiro  seqüestra o cônsul brasileiro no Uruguai e um cidadão norte-americano.  Com o sucesso da operação, o grupo parte para a segunda fase do plano: negociações exigindo a troca dos seqüestrados por militantes presos. O incidente causa grande repercussão internacional e diplomática.
Enquanto isso, o líder do grupo foca as atenções no interrogatório do americano. Um dos filmes mais importantes de Costa-Gravas, , “Estado de sítio”, uma análise sobre a presença dos Estados Unidos na América Latina, foi proibido pela Censura brasileira e nunca foi lançado anteriormente em VHS.

Fonte: cineclube da ufmg